O Festival Literário Internacional de Paracatu, Fliparacau, tem o prazer de anunciar, em sua segunda edição, a iniciativa “Pão e Poesia”, que transforma sacos de pão em suportes literários. Durante o período que antecede o festival, sacos de pão personalizados com poemas são distribuídos em padarias e panificadoras da cidade. Implementado desde a edição de estreia do Fliparacatu, o projeto Pão e Poesia leva a literatura para mais perto das pessoas e contribui para o fortalecimento do comércio desses estabelecimentos.

Os versos que compõem os sacos de pão, disponíveis em tamanhos de 1kg, 2kg e 5kg, são, cuidadosamente selecionados e convidam os clientes a se tornarem leitores – estendendo, também, o convite para participar do 2.º Fliparacatu, que se realiza entre os dias 28 de agosto e 1.º de setembro, no Centro Histórico do município. Nesta edição, o Pão e Poesia celebra a literatura de Lucas Guimaraens, poeta homenageado do 2.º Fliparacatu.

Segundo o poeta, que descreve o projeto com os substantivos conhecimento, sensibilidade e vida, existe um ciclo de autor e coautores, e os coautores são tantos quantos forem os leitores. Lucas ainda vai além e diz que, ao preencher as lacunas cognitivas inerentes a cada ser humano, a arte permite que haja um relacionamento interior em cada um, que expande e estabelece um relacionamento com o outro e com o próprio mundo. Dessa forma, é possível ter um entendimento de mundo a partir dessa literatura compartilhada no projeto Pão e Poesia, de modo que se torna possível se colocar em diferentes realidades e, assim, ter a capacidade de sentir empatia perante o outro.

Guimaraens, hoje, possui relevantes textos e ensaios críticos, como os dos compositores Milton Nascimento, Márcio Borges e Murilo Antunes e dos escritores Antônio Carlos Secchin (ABL), Cláudio Willer (Geração Novíssimos de São Paulo), Edimilson de Almeida Pereira, Ana Elisa Ribeiro, Adriane García, entre outros. Seus poemas já foram recitados por renomados artistas, como é o caso de Antônio Fagundes, em seu Instagram.

Confira, a seguir, os trechos de poemas de Lucas Guimaraens selecionados para compor os sacos de pão:

arqueologia

eu –  sem memórias –
comerei uma madeleine –
marca st-michel –
sem efeito
comerei espiga de milho
& sopa de cará para
encarar a infância
(& seus desdobramentos)

 

SAPATOS

(trecho do livro “Amarrar o corpo na lua”)

ou os sapatos ou as estradas
percorrem doçuras
um gesto de vida
como aquele café com rapadura
a broa da avó
a cerveja em torno das mesas
amizades de asas permanentes
beijo não executado
que não em sonhos
aqueles sapatos não se trocam
como não se muda
irmão
por ladrão
liberdade
por diamantes
sua beleza
por solidão

criação

sem conciliação
macacos & homens & mitos
cosem cavernas e não
distingue
sombras e incertezas.
fogem fogos das raízes de pedra
armam atabaques de pele & urucum:
o mundo é criação.
meu coração não.

Sobre o Fliparacatu

O tema do 2º. Fliparacatu é “Amor, Literatura e Diversidade”, e acontece entre os dias 28 de agosto e 1º. de setembro. Todas as atividades são gratuitas. A segunda edição do Festival Literário Internacional de Paracatu é patrocinada pela Kinross, via Lei Rouanet do Ministério da Cultura, e tem o apoio da Prefeitura de Paracatu, da Academia Paracatuense de Letras e Fundação Casa de Cultura.

Serviço:

2º Festival Literário Internacional de Paracatu – Fliparacatu
De 28 de agosto a 1º. de setembro, quarta-feira a domingo
Local: programação presencial no Centro Histórico de Paracatu e programação digital no YouTube, Instagram e Facebook – @‌fliparacatu
Entrada gratuita

Informações para a imprensa:

imprensa@fliparacatu.com.br
Jozane Faleiro  – 31 992046367/ Letícia Finamore – 31 982522002